2024 revelará escopos inesperados na evolução do IoT

A evolução e as transformações do IoT no panorama tecnológico de 2024 colocarão esta tecnologia em uma posição central, priorizando a segurança e uma remodelação das indústrias. A renovação nos vários setores industriais virá de avanços inovadores gestados a partir das interfaces cérebro-computador, para um futuro em que os pensamentos humanos darão cada vez mais forma à tecnologia.

Dentro das dinâmicas de expansão tecnológica para o ano de 2024, a Internet das Coisas (IoT) continua sendo um eixo de evolução desde o digital, enquadrado em um futuro de maior segurança e privacidade. Com uma projeção que já fala em 207 bilhões de dispositivos conectados em todo o mundo, a vulnerabilidade às ameaças cibernéticas se intensificou. A indústria precisou então estabelecer protocolos de segurança avançados. À medida que o mundo adota o trabalho remoto, salvaguardar as redes interconectadas tornou-se uma prioridade crítica, traduzida em um aumento de medidas de segurança inovadoras. O ano de 2024 está enquadrado em uma virada decisiva na narrativa do IoT: o compromisso tácito de preservar a privacidade individual e a confidencialidade dos dados.

Estes doze meses que se avizinham não serão apenas testemunhas do aumento do IoT. Por ora, basta mencionar como exemplo a saúde, que enfrentará sua integração generalizada além dos domínios convencionais da monitorização remota de pacientes, e na qual a IA generativa será uma tecnologia líder na redefinição do diagnóstico. Mudanças monumentais e indispensáveis no caminho para enfrentar os desafios apresentados pelo envelhecimento da população, de modo que 2024, através da lente do IoT, será um ano de transformação revolucionária na saúde.

Com este único exemplo do setor de saúde, apresentamos aqui dez tendências que serão refletidas na evolução e cada vez maior adaptação das tecnologias de IoT e IA em 2024.

Segurança e privacidade do IoT: Salvaguardar a rede de conectividade em expansão
No dinâmico panorama de 2024, a Internet das Coisas (IoT) dá uma virada decisiva em direção à priorização da segurança e da privacidade. Com mais de 207 bilhões de dispositivos conectados globalmente, a vulnerabilidade a ameaças cibernéticas atingiu níveis sem precedentes. O foco está em estabelecer protocolos de segurança avançados, respondendo à crescente sofisticação dos ciberataques impulsionados por IA. À medida que o trabalho remoto se torna enraizado em nossa vida diária, garantir a integridade das redes interconectadas surge como uma prioridade crítica. O aumento de medidas de segurança inovadoras implicará uma preservação mais exigente da privacidade das pessoas e da confidencialidade dos dados associados à vasta gama de dispositivos do IoT.

IoT na saúde: Transformação do Bem-Estar
O ano de 2024 prenuncia uma transformação significativa na saúde através da integração generalizada do IoT. Além do monitoramento remoto de pacientes, a infusão da IA generativa promete redefinir o diagnóstico e elevar o mercado de saúde. A sinergia entre tecnologia e saúde implica uma mudança revolucionária em direção ao cuidado personalizado e à tomada de decisões baseada em dados. Desde o início de hospitais virtuais até insights matizados derivados de dados de pacientes, o IoT se tornará a pedra angular de um sistema de saúde preparado para avanços sem precedentes.

AIoT potencializado por IA (AIoT) desencadeará a criatividade por meio de protocolos inteligentes
No cerne da narrativa do IoT de 2024 está sua crescente convergência com a Inteligência Artificial (IA), agora encapsulada como AIoT. Os dispositivos deixam de ser meros condutores de conectividade e evoluem para se tornarem tomadores de decisões inteligentes, impulsionados pelo poder do Aprendizado de Máquina (ML). Essa integração não gira apenas em torno do estabelecimento de protocolos, mas também gera inovação e uma onda de criatividade. A sinergia entre a IA e o IoT redefine a forma como interagimos com nosso ambiente, introduzindo dispositivos e protocolos inteligentes que harmonizam os domínios digital e físico.

IA generativa em dispositivos vestíveis redefine o compromisso diário além do rastreamento
No campo dos dispositivos eletrônicos usados no corpo humano (wearables), ocorrerá um salto significativo em 2024, à medida que esses dispositivos deixam de ser simples administradores de tarefas para se tornarem companheiros sofisticados de IA. A integração da IA generativa impulsionará os dispositivos vestíveis além de suas funções básicas de rastreamento, oferecendo orientação personalizada, atuando como treinadores físicos e até auxiliando no aprendizado de idiomas. Da monitoração passiva ao engajamento ativo e personalizado, isso representa uma mudança profunda em que esses dispositivos tornarão obsoletos os assistentes digitais tradicionais, enriquecendo a vida diária com interações inesperadas e personalizadas.

Computação de Borda se une à IA e 5G para moldar uma nova era de conectividade
A fusão da Computação de Borda, Inteligência Artificial (IA) e a era florescente da conectividade 5G define grande parte do cenário tecnológico de 2024. A Computação de Borda, processando dados na fonte, em sua convergência com as redes 5G, marca o início de uma nova era de fluidez, conectividade e capacidade de resposta em tempo real. A combinação dessas tecnologias resultará em dispositivos mais rápidos, mais inteligentes e mais autônomos, impactando ambientes que vão desde o gerenciamento de tráfego até a tecnologia pessoal. É uma fase transformadora que lança as bases para um futuro tecnologicamente capacitado.

IoT no varejo gerará uma revolução nas experiências de compra
No setor de varejo, 2024 será testemunha de uma revolução impulsionada pela adoção do IoT. Sistemas de inventário inteligentes, pagamentos automatizados e rastreadores de pegadas redefinirão a experiência de compra. Isso implica um investimento significativo na melhoria das interações com os clientes. Apesar de contratempos ocasionais, um futuro promissor é revelado, e espera-se que os gastos com IoT dispararão de 28,14 bilhões de dólares para 177,9 bilhões de dólares até 2031. Com a padronização do IoT, as aplicações remodelarão o setor varejista, prometendo um cenário mais ágil, interativo e centrado no cliente.

IoT sustentável e economia circular para aproveitar a tecnologia em práticas ecológicas
A sustentabilidade, como ficou claro na última COP28 realizada em Dubai, ocupará posição central em 2024. Isso à medida que o IoT se torna um jogador-chave no monitoramento da eficiência energética, na otimização das cadeias de suprimentos e na gestão de resíduos. O papel da tecnologia muda para garantir que os recursos não apenas sejam consumidos, mas reutilizados, alinhando-se aos princípios da economia circular. Em um crescimento constante da consciência ambiental, o IoT emerge como uma força fundamental que promove práticas ecológicas em diversas indústrias. A tecnologia se torna cada vez mais um catalisador para um futuro mais sustentável, influenciando desde o consumo de energia em edifícios até a gestão eficiente de resíduos.

Comunicações de veículo para veículo (V2V) implicarão viagens mais seguras e ecológicas
As comunicações V2V ocuparão uma posição de destaque em 2024. Uma tendência transformadora para experiências de direção mais seguras e eficientes, permitindo que os veículos compartilhem dados cruciais, como velocidade e perigos potenciais. Essa tecnologia será fundamental na redução de acidentes e congestionamentos de tráfego. Isso, além disso, significa viagens mais ecológicas. A integração das comunicações V2V será cada vez mais vital para o futuro de veículos autônomos e conectados, marcando uma mudança de paradigma na forma como navegamos e experimentamos o transporte.

IoT e gêmeos digitais, a proliferação de inovação em tempo real
Os gêmeos digitais, réplicas virtuais enriquecidas com dados de IoT em tempo real, serão uma adoção generalizada durante 2024. Sua influência se estenderá além de setores específicos, com modelos que se tornarão fundamentais para realizar testes sem riscos e acelerar a inovação. Os gêmeos digitais continuarão encontrando aplicações em diversas áreas, desde o planejamento urbano até o desenvolvimento de produtos, marcando o início de uma nova era de inovação em tempo real.

Interfaces cérebro-computador: um vislumbre do futuro da interação homem-máquina
Embora ainda estejam em estágios iniciais, as interfaces cérebro-computador (BCI) capturam a imaginação em 2024 e oferecem uma visão tentadora de um futuro em que nossos pensamentos controlarão os dispositivos. As empresas estão embarcando em testes e já indicam aplicações práticas antes do previsto. As BCI representam uma mudança de paradigma, potencialmente remodelando a forma como os humanos interagem com a tecnologia. O ano transcorrerá com maior antecipação, à medida que o desenvolvimento dessas BCIs emerge como uma tendência que promete um futuro ilimitado entre os pensamentos humanos e as ações realizadas pelas máquinas.

Share the Post:

Related Posts

Join Our Newsletter

Questions? Let's Chat