Sustentabilidade, Foco do Internet das Coisas

Buscar por um futuro melhor sempre foi e continua sendo um dos lemas da humanidade. Em meio às vicissitudes que o planeta Terra e seus habitantes têm enfrentado ao longo da história, e com ainda mais ênfase agora, não poderia ser diferente a razão pela qual, em setembro de 2015, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Um plano de ação a favor do planeta, consequentemente das pessoas e da prosperidade, com a intenção de fortalecer a paz universal e garantir o acesso à justiça.

Quase sete anos após o estabelecimento dessa resolução pelos Estados membros das Nações Unidas, esta Agenda, que delineia os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, continua sendo um dos maiores desafios do mundo atual na busca por erradicar a pobreza e alcançar um desenvolvimento sustentável. Esses objetivos, com a intenção de se efetivarem em várias frentes, econômica, social, ambiental e política, entre outras, requerem não apenas intenções, mas também ferramentas que facilitem o sucesso de seu propósito.

Por isso, desde que se fala em Internet das Coisas (IoT), entendida como a inovação tecnológica dos processos que permitem a conexão da Internet a elementos físicos cotidianos e aplicáveis a milhares de recursos, com o objetivo de aproximar cada vez mais o mundo físico do digital, sua afinidade instantânea e sistemática com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos e adotados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) foi estabelecida.

A troca de informações proposta pelo Internet das Coisas e que facilita diversas ações, desde o doméstico e cotidiano, passando por áreas como medicina, agricultura, negócios, indústria em geral, até as chamadas cidades inteligentes, encontra uma afinidade absoluta com alguns desses objetivos. Basta mencionar o alcance de alguns deles para encontrar a essência das soluções que podem ser associadas a partir do Internet das Coisas. Entre elas estão garantir a segurança alimentar, promover a agricultura sustentável, assegurar a educação de qualidade inclusiva e equitativa, garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água, assegurar o acesso a energias acessíveis, confiáveis, sustentáveis e modernas para todos.

Fomentar o crescimento econômico, desenvolver infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e incentivar a inovação, conseguir que as cidades e os assentamentos humanos sejam inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis, garantir padrões de consumo e produção sustentáveis, proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerenciar de maneira sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra, e frear a perda de biodiversidade. Esses Objetivos de Desenvolvimento Sustentável apresentam, especialmente para regiões como a latino-americana, uma necessidade premente de conectar a sociedade e seu meio de desenvolvimento em tempo real. O Internet das Coisas vem mostrando uma evolução constante graças ao seu modelo de valor. As diversas soluções que oferece permitem capturar e processar informações e, através da conectividade proporcionada pelas telecomunicações, alimentar unidades de infraestrutura que facilitam a transferência e transformação dos dados.

O impacto positivo do Internet das Coisas (IoT) nesses Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pelas Nações Unidas reside na capacidade dessas soluções de abordá-los. De fato, em alguns casos, seu impacto pode se correlacionar com mais de um desses objetivos, fornecendo métricas geradoras de crescimento na produtividade e inovação nas decisões relacionadas a indústrias, serviços e pessoas. Há uma década, a empresa AZLOGICA® começou a impactar no campo tecnológico com o desenvolvimento do ECODRIVE®, uma solução de IoT projetada para que todas as empresas privadas, entidades públicas e governos tenham a capacidade de medir, verificar e relatar a eficácia de suas ações em direção à eficiência energética e sustentabilidade ambiental. Isso visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa nos processos produtivos das empresas e na vida cotidiana das pessoas.

Através do Internet das Coisas, esse tipo de solução, graças à quantificação, visualização e previsão de dados, fornece acesso a um monitoramento em tempo real de linhas de consumo de energia, emissões de gases de efeito estufa, pegada de carbono, resíduos e variáveis de controle, permitindo uma resposta ágil capaz de contribuir de maneira sustentável nos processos. Através do ECODRIVE®, por exemplo, podem ser estabelecidos parâmetros comparativos no uso de veículos movidos a gasolina, diesel, gás e, até mesmo, eletricidade, e determinar como seu uso pode reduzir o impacto ambiental.

Graças às parcerias estratégicas estabelecidas pela AZLOGICA®, um de seus propósitos é colaborar na realização desses Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pelas Nações Unidas, especialmente aqueles relacionados a cidades e comunidades sustentáveis, ação climática, energia limpa e acessível, e igualmente em consumo e produção responsáveis. Desde 2014, com a emissão dos Bônus Verdes, por exemplo, os investidores encontraram um novo instrumento financeiro para incluir projetos climáticos em suas carteiras. No entanto, à medida que esse mercado de Bônus Verdes cresceu, tornou-se necessário para os investidores contar com uma transparência absoluta e compatibilidade para avaliar esse instrumento.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) criou então a inovadora Plataforma de Transparência dos Bônus Verdes, com a qual esses investidores e seus revisores externos podem analisar como os recursos gerados pelos bônus são utilizados, comparar seu desempenho ambiental, apresentar suas conclusões antes e depois da emissão e conhecer a qualquer momento o desempenho específico de seus bônus. Para isso, é necessária uma ferramenta de Medição, Relato e Verificação (MRV) que se ajuste à operacionalidade oferecida pelo ECODRIVE®.

Como consultores em Finanças Verdes, temos visto a necessidade de ferramentas que permitam validar o desempenho real de projetos para a mitigação e redução de gases de efeito estufa. Ferramentas que permitam o controle, supervisão e auditoria dos resultados com informações confiáveis, verdadeiras, seguras e com evidências objetivas para sua avaliação, e nesse sentido, o ECODRIVE® é a plataforma ideal para aplicar o Internet das Coisas (IoT) e a inteligência artificial na solução dessa necessidade. Ivan Barragan – Consultor em Finanças Verdes. Assim, o ECODRIVE® é uma solução feita sob medida, focada na redução da lacuna tecnológica associada à eficiência energética e sustentabilidade ambiental. Uma de suas fortalezas está na capacidade de ter um impacto positivo nas mudanças climáticas por meio de relatórios inteligentes, contribuindo para a tomada de ações operacionais, gerenciais e estratégicas que também resultam em redução de custos.”

Share the Post:

Related Posts

Join Our Newsletter

Questions? Let's Chat